Buscar
  • PET Direito UnB

Dia do poeta: conheça três poemas de autoras-símbolos de resistência

Ingrid Borges de Azevedo


Hoje, dia 20 de outubro, é comemorado o Dia do Poeta. A poesia possui a capacidade de nos alegrar, nos entristecer, nos fazer refletir e tem sido utilizada ao longo dos anos como um modo de expressão não somente romântico, mas também político-social. Conheça três poemas de autoras-símbolos de resistência.


1. Conceição Evaristo


Conceição Evaristo é uma das maiores autoras afro-brasileiras e seu trabalho valoriza a cultura negra e nos faz refletir sobre racismo, escravização e marginalização do povo negro. Além disso, aborda a figura feminina, como no poema abaixo:


Eu-Mulher


Uma gota de leite

me escorre entre os seios.

Uma mancha de sangue

me enfeita entre as pernas.

Meia palavra mordida

me foge da boca.

Vagos desejos insinuam esperanças.

Eu-mulher em rios vermelhos

inauguro a vida.

Em baixa voz

violento os tímpanos do mundo.

Antevejo.

Antecipo.

Antes-vivo

Antes – agora – o que há de vir.

Eu fêmea-matriz.

Eu força-motriz.

Eu-mulher

abrigo da semente

moto-contínuo

do mundo.


(Poemas da recordação e outros movimentos).


2. Esmeralda Ribeiro


Esmeralda Ribeiro é uma jornalista e poeta nascida em São Paulo, no ano de 1958. A poeta utilizou seu trabalho para atuar no combate ao racismo, a partir da construção de uma literatura negra. Nesse sentido, é uma das organizadoras do livrp Cadernos Negros, que reúne poemas afro-brasileiros, publicado no ano de 2000. Veja, a seguir, um de seus poemas:


Olhar negro


Naufragam fragmentos

de mim

sob o poente

mas,

vou me recompondo

com o Sol

nascente,


Tem

Pe

Da

Ços


mas,

diante da vítrea lâmina

do espelho,

vou

refazendo em mim

o que é belo


Naufragam fragmentos

de mim

na coca

mas, junto os cacos, reinvento

sinto o perfume de um novo tempo,


Fragmentos

de mim

diluem-se na cachaça

mas,

pouco a pouco,

me refaço e me afasto

do danoso líquido

venenoso


Tem

Pe

Da

Ços


tem

empilhados nas prisões,

mas

vou determinando

meus passos para sair

dos porões


tem

fragmentos

no feminismo procurando

meu próprio olhar,

mas vou seguindo

com a certeza de sempre ser

mulher


Tem

Pe

Da

Ços,


mas

não desisto

vou

atravessando o meu oceano

vou

navegando

vou

buscando meu

olhar negro

perdido no azul do tempo

vou

vôo,


(Cadernos Negros: os melhores poemas, p. 64-66)


3. Beatriz Nascimento

Beatriz Nascimento foi uma poeta nascida em Aracaju, em 1942, embora tenha se mudado com a sua família para o Rio de Janeiro, local em que cursou História. Manteve vínculo com o movimento negro na época e escreveu poemas sobre a resistência da mulher negra. Faleceu em 1995 e, atualmente, é difícil encontrar seus poemas na internet. Veja, a seguir, um de seus poemas:


Sonho


A todas as mulheres pretas espalhadas pelo mundo, a todas as demais mulheres e a Isabel Nascimento, Regina Timbó e Marlene Cunha/1989.


Seu nome era dor

Seu sorriso

dilaceração

Seus braços e pernas, asas

Seu sexo seu escudo

Sua mente libertação

Nada satisfaz seu impulso

De mergulhar em prazer

Contra todas as correntes

Em uma só correnteza

Quem faz rolar quem tu és?

Mulher!…

Solitária e sólida

Envolvente e desafiante

Quem te impede de gritar

Do fundo de sua garganta

Único brado que alcança

Que te delimita

Mulher!

Marca de mito embotável

Mistério que a tudo anuncia

E que se expõe dia-a-dia

Quando deverias estar resguardada

Seu ritus de alegria

Seus véus entrecruzados de velharias

Da inóspita tradição irradias

Mulher!

Há corte e cortes profundos

Em sua pele em seu pelo

Há sulcos em sua face

Que são caminhos do mundo

São mapas indecifráveis

Em cartografia antiga

Precisas de um pirata

De boa pirataria

Que te arranques da selvageria

E te coloque, mais uma vez,

Diante do mundo

Mulher.


(Todas (as) distâncias: poemas, aforismos e ensaios de Beatriz Nascimento).


Há diversas mulheres que conseguiram demonstrar apoio ao movimento negro, contribuindo para a luta antiracista há décadas. Conheça outras poetas em: https://www.culturagenial.com/escritoras-negras/.


Referências:

Antologia reúne 70 poetas negras contemporâneas. Rascunho. Disponível em: https://rascunho.com.br/noticias/antologia-reune-70-poetas-negras-contemporaneas/.


MARCELLO, Carolina. 12 escritoras negras que você precisa ler. Disponível em: https://www.culturagenial.com/escritoras-negras/.


Poesia: Sonho [Beatriz Nascimento]. Disponível em: http://portal.andes.org.br/imprensa/publicacoes/imp-pub-756373224.pdf.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

AR