Buscar
  • PET Direito UnB

A todas as insubordinadas

Atualizado: 15 de mar. de 2021

Ana Beatriz Eirado Martins



Eu sou uma insubordinada!

Não consigo cumprir ordens sem entender os motivos.

Eu sou uma insubordinada!

Alguns me enxergam como arrogante,

Outros como dona da verdade.

Tudo porque sou uma insubordinada!

Sobre o que acredito falo com paixão.

Às vezes, a voz muda de tom.

Gosto de achar soluções para problemas antigos,

Que de tão antigos já são tidos por verdade


Apesar de procurar ouvir todos os lados,

Entender todos os raciocínios...

Nada para mim é óbvio

E nunca será.


Além de insubordinada,

Dizem que sou dona da verdade.

Logo eu que nunca tive a pretensão de estar certa!

Para mim, a “verdade” é histórica e dinâmica.

Quem te disse que acredito em uma verdade absoluta?

Quem falou que busco ser dona de algo?


Entenderam errado a minha forma de ser.

Nada está dado.

E nesse mundo cheio de obviedade

Quando ouso discordar,

Sou a insubordinada!

Quando ouso criticar,

Sou a inconveniente!

Quando ouso ser eu,

Sou lembrada de que preciso ser como os outros:

Conformados.


Me resta saber até quando vai durar essa insubordinação.

Será que um dia irei me conformar e entender o “meu lugar”?


Ou será que tal insubordinação está no meu sangue?

E é a única forma de fazer a minha voz ecoar?


Talvez essa mesma insubordinação

Fez Carolina Maria de Jesus ousar ser escritora

Mesmo sem concluir os estudos.

Fez Esperança Garcia usar do Direito

Para denunciar a opressão da escravização.

Fez Marli Pereira Soares, em plena ditadura,

Denunciar os militares assassinos de seu irmão.

Fez Laudelina de Campos Melo lutar por melhores condições para as trabalhadoras domésticas.

Fez tantas outras mulheres serem chamadas de loucas...

E depois fez essas mesmas mulheres mudarem a história das novas gerações.


Como disse antes, nada está dado.

Por isso cabe a nós, as novas insubordinadas,

Continuar a luta!


Fica aqui o meu agradecimento a todas as mulheres que ousaram falar

E que hoje, alimentam, com suas trajetórias de vida, a minha insubordinação.


Sejamos todas insubordinadas!



85 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

AR